Entre rabiscos e garatujas – parte 2

Já tinha referido aqui que me suscita muito interesse o desenho na infância, sobretudo as manifestações gráficas dos primeiros anos de vida. Tenho dedicado algum tempo à observação desses momentos com o meu filho e tem sido fascinante descobrir algumas coisas à medida que vou fazendo leituras sobre o assunto. Recentemente comecei a ler oContinue a ler “Entre rabiscos e garatujas – parte 2”

Esculturas da Natureza

Um dia destes, quando estava a inserir novos eventos do website Cultura Acessível (um projeto da Acesso Cultura), fiquei a saber que as Grutas da Moeda fazem visitas acessíveis com recurso a pictogramas e materiais em Braille. No passado fim de semana tive a oportunidade de ir visitar estas Grutas e o respetivo Centro deContinue a ler “Esculturas da Natureza”

Pela democracia.

Anne Applebaum é uma jornalista que escreve este livro com uma visão macro daquilo que se passa na política internacional. O Crepúsculo da Democracia é, no fundo, um alerta para todos aqueles que acreditam na vida assente na política democrática. A autora começa por nos contar qual era a lista de convidados que ela oContinue a ler “Pela democracia.”

“A Humanidade caminha para um suicídio coletivo”

Fui ver a peça “Calígula morreu, eu não”, no TNDMII, encenada por Marco Paiva com texto de Clàudia Cedó. Este foi o primeiro contacto que tive com o trabalho dos atores da companhia Terra Amarela, e estreei-me também como espectadora de um espetáculo que tem em palco atores Surdos e atores com deficiência. Há aquiContinue a ler ““A Humanidade caminha para um suicídio coletivo””

Não há boas ditaduras.

Aviso à navegação: ao longo deste texto faço referência a algumas das passagens mais chocantes do livro Cisnes Selvagens de Jung Chang, editado pela Quetzal. Faço esta ressalva para que, caso mergulhem na leitura desta minha reflexão, não sejam apanhados desprevenidos. Quando decidi ler Cisnes Selvagens não estava muito consciente do mundo que iria descobrir.Continue a ler “Não há boas ditaduras.”

O que cabe neste livro?

Tu e Eu e Todos de Marcos Farina, Orfeu Negro Que somos todos diferentes, isso já não é novidade. As crianças sabem ler muito bem as diferenças que existem entre si e não me refiro apenas às diferenças físicas: as maneiras de ser, os modos de estar também são comtempladas pelas avaliações que fazem àsContinue a ler “O que cabe neste livro?”

Pode a palavra equilíbrio ser sinónima de ecossistema?

O Museu Nacional de História Natural e da Ciência inaugurou, como tantos outros museus, exposições em plena pandemia. Esta foi uma delas. Esta exposição comissariada por Cristina Branquinho desafia-nos a conhecer, dentro do espaço de 1200 metros quadrados, os principais ecossistemas portugueses, repartindo-se assim por dez ecossistemas: urbano, montanhoso, florestal (incluindo bosque, montado e estepe),Continue a ler “Pode a palavra equilíbrio ser sinónima de ecossistema?”